SAN JOAO BOSCO

NOTAS BIOGRAFICAS SOBRE DOM BOSCO

João Bosco nasceu a 16 de Agosto no Colle dos Becchi, uma localidade junto de Castelnuovo de Asti (agora chama-se Castelnuovo Dom Bosco). Provinha de uma família muito pobre. Entre muitos obstáculos preparou-se, trabalhando e estudando para a missão que lhe tinha sido indicada através de um sonho tido aos 9 anos. Estudou em Chieri, a poucos quilómetros de Turim. Todos os dias João Bosco frequentava a igreja de Santa Maria della Scala (o duomo) todos os dias, de manhã e à tarde. Rezando e reflectindo diante do altar da capela da Senhora das Graças, ele decidiu o seu futuro. Aos 19 anos queria fazer-se franciscano. “Informado da sua decisão, o pároco de Castelnuovo, Pe. Dassano, avisou mãe Margarida com estas palavras muito claras:  “Tenta afastá-lo dessa ideia. Tu não és rica e já estás idosa. Se o teu filho for para o convento, como te poderá ajudar na tua velhice?”.
Mãe Margarida vestiu um xaile negro, desceu a Chieri e falou com João:
O pároco veio dizer-me que queres entrar no convento. Ouve-me bem. Eu quero que tu penses bem nisso. Quando tiveres decidido, segue o teu caminho e mais nada. O mais importante é que tu faças a vontade do Senhor. O pároco queria que eu te fizesse mudar de ideias, porque no futuro poderia precisar de ti. Mas eu digo-te: nestas coisas a tua mãe não entra.
DEUS ESTA ANTES DE TUDO.
De ti eu não querio nada. Nasci pobre, vivi pobre e quero morrer pobre. Aliás, se te fizeres padre e por desgraça te tornares rico não porei mais os pés em tua casa. Lembra-o bem.” João Bosco nunca mais esqueceria aquelas palavras. Depois de muita oração, de ter falado com os amigos e com o seu confessor José Cafasso, entrou no seminário para estudar teologia. Foi ordenado sacerdote em Turim na igreja da Imaculada COnceição a 5 de Junho de 1841. Tomou com firmeza três propósitos:
1 – Ocupar rigorosamente o tempo.
2 – Sofrer, fazer, humilher-se em tudo, sempre que se tratar de salvar almas.
3 – A caridade e a doçura de S. Francisco de Sales guiar-me-ão em tudo.
Chegado a Turim, foi depressa marcado pelo espectáculo de centenas de rapazes e jovens ao deus-dará, sem rumo nem trabalho. Quis consagrar a sua vida pela sua salvação.

A 8 de Dezembro de 1841, na igreja de S. Francisco de Assis, teve o encontro com o primeiro dos tantos rapazes que o conheceriam e seguiriam: Bartolomeu Garelli. Começou assim a obra do Oratório. Itinerante no início mas depois da Páscoa de 1846, com sede em Valdocco, a casa mãe de todas as obras salesianas. Os rapazes são já às centenas. Estudam e aprendem um ofício nas oficinas que Dom Bosco construiu pare eles. Na sua obra educativa foi ajudado pela sua mãe (Mãe Margarida). Fê-la vir dos Becchi para o amparar e para que fosse a mãe de tantos dos seus rapazes órfãos. Em 1859 convida os seus primeiros colaboradores a unir-se a ele na Congregação Salesiana. Rapidamente se multiplicam os oratórios, as escolas profissionais, os colégios, os centros vocacionais, as paróquias, as missões.

 Em 1872 funda o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA). Elas trabalharão nas mais variadas obras para a juventude feminina. Cofundadora e primeira superiora foi Maria Domingas Mazzarello (1837-1881). Será declarada santa em 21 de Junho de 1951 por Pio XII. Mas Dom Bosco soube chamar também numerosos leigos para partilhar com os salesianos e com as FMA a mesma ânsia educativa. A partir de 1869 tinha começado com a Pia União dos Cooperadores. Eles fazem parte a título pleno da Família Salesiana e vivem o seu espírito exercitando o serviço eclesial. Aos 72 anos, esgotado pelo trabalho, recorda uma frase: “Prometi a Deus que até o meu último respiro seria pelos meus pobres jovens.”
Morre em Turim, na madrugada do 31 de Janeiro de 1888. Foi beatificado a 2 de Junho de 1929 e declarado santo por Pio XI em 1 de Abril de 1934, domingo de Páscoa. A seguir, muitos outros vieram a semear nos seus sulcos sementes de vida: Domingos Sávio, Dom Rua, Dom Rinaldi…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *