CSDM-Centro Salesiano Documentação Mariana

Descrição do Centro

O Centro Salesiano de Documentação histórica e popular Mariana (CSDM) consta de alguns locais onde se recolhe, cataloga e se oferece aos visitantes e investigadores tudo o que pode documentar directa ou marginalmente, a história da devoção que o povo cristão nutre para com a Mãe de Deus bem como tudo aquilo que serviu e serve à “piedade popular”.

O principal artífice deste centro foi o Pe. Pietro Ceresa, morto a 19 de Abril de 1997. Eis como ele mesmo descreve as origens do centro.

“Em 1918, na cripta do Santuário de Maria Auxiliadora, foi inaugurado o “museu do Culto de Maria Auxiliadora no mundo”. As origens deste mudeu remontam a 1915, quando o Santuário quis celebrar o primeiro centenário da instituição da festa litúrgica de Maria Auxiliadora. A festa tinha sido instituída por Pio VII em 15 de Setembro de 1815. Pensou-se nesse centenário em várias iniciativas; entre elas preparar uma “mostra do culto de Maria Auxiliadora no mundo”.
Mas por causa da 1ª Guerra Mundial (1914-1918) não se fez nada. O projecto regressou com o nome de “Museu do culto de Maria Auxiliadora”, ainda que de forma reduzida, em 1918, nos 50 anos da consagração do Santuário da Auxiliadora em Turim. A alma desta iniciativa foi o Beato Filipe Rinaldi, que mais tarde seria o 3º sucessor de Dom Bosco.

O projecto foi realizado pelo missionário salesiano Pe. Maggiorino Borgatello. Foi este missionário que teve o mérito de documentar a vida e a cultura de alguns povos da América Latina. Regressado a Itália depois de 26 anos de trabalho missionário, tornou-se guardião do Santuário. Começou com entusiasmo a recolher, estudar e arrumar o material que lhe chegava de diversos lugares. A inauguração do museu dá-se a 23 de Maio de 1918. O Pe Borgaletto viveu ainda 11 anos, durante os quais a sua obra cresceu. Depois da sua morte, tudo entrou em degradação com as obras do Santuário e com as confusões ligadas à 2ª guerra mundial.
Mas Nossa Senhora queria, ao lado do Santuário, um “sub-santuário” que documentasse o valor e o vigor da piedade popular mariana. Isso aconteceu em 1978, 60 anos depois da primeira recolha mariana. Assim se verificavam, também de forma visual, as palavras proféticas da Virgem a Dom Bosco:

———-  ” Esta é a minha casa, daqui sairá a minha glória “.

Em Outubro de 1978, o Arquivo foi transportado de Bolonha para Torino e colocado na cripta do Santuário. O Arquivo histórico Mariano de Bolonha torna-se o “Centro saleisiano de documentação histórica e popular mariana” de Torino.

O salesiano missionário Pe. Demetrio Zucchetti, durantemuitos anos animador da revista missionária “Gioventù missionaria”, pôs à disposição desta iniciativa não só os espaços que ele ocupava mas também boa parte do seu equipamento. Isso permitiu a imediata entrada em funcionamento do Centro. Desde essa altura, o Santuário de Maria Auxiliadora voltou a ter um Centro de Documentação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *